Hipertensão Intracraniana: conheça tudo o que precisa saber sobre ela

Hipertensão intracraniana se caracteriza pelo aumento da pressão dentro do crânio. Isso acontece pelo aumento do tamanho cérebro ou da quantidade de líquidos, em consequência de algum tumor, hemorragia, infecção, AVC ou efeitos colaterais de certos remédios. É uma doença rara, com menos de 150 mil casos por ano no Brasil.

A pressão normal dentro de um crânio normalmente tem números dentro dos 5 e 15 mmHg. Na hipertensão intracraniana, os valores ultrapassam os 20 mmHg, e podem chegar em números superiores a 40 mmHg. Em casos mais graves, essa doença pode impedir que o sangue entre no crânio, interrompendo a oxigenação do cérebro.

As causas da hipertensão intracraniana podem ser:

  • Derrame cerebral, onde o sangramento pode ser um hematoma subdural, epidural ou subaracnóide;
  • Tumor cerebral, que podem ser metástases de câncer em outras partes do corpo ou um glioma, meningioma, adenoma, hipofisário ou meduloblastoma;
  • Hidrocefalia, caracterizada pelo aumento da quantidade de líquido no cérebro;
  • Encefalopatia hipertensiva, que está associada à hipertensão arterial;
  • Encefalopatia hepática, que pode ser resultado de uma insuficiência hepática grave;
  • Meningite, que inflama as membranas que envolvem o encéfalo;
  • Encefalites, que são inflamações do encéfalo;
  • Trombose venosa ou insuficiência cardíaca direita, que obstruem o retorno sanguíneo pelas veias jugulares;
  • Uso de alguns medicamentos como antibióticos, esteroides e pílulas anticoncepcionais.

Quais os Sinais de Hipertensão Intracraniana?

sintomas de hipertensão intracraniana

Os sintomas de hipertensão intracraniana costumam variar de acordo com a causa e com a gravidade do quadro. Quando a pressão está levemente alterada, poucos sintomas podem ser observados. Alguns deles são:

  • Dor de cabeça pulsante, que costuma ser pior pela manhã;
  • Vômito em jato, mesmo que não apresente náusea;
  • Inchaço na retina;
  • Batimento cardíaco lento.

Quando a pressão no cérebro se apresenta maior do que 40mmHg, os sintomas são:

  • Alteração visual com visão dupla, dilatação pupilar persistente e cegueira temporária ou permanente;
  • Redução do nível de consciência, progredindo a um eventual coma;
  • Respiração acelerada, superficial e irregular;
  • Hérnia cerebral.

Tratamento indicado em casos de Hipertensão Intracraniana

hipertensão intracraniana tratamento

O tratamento depende de sua causa. Ele pode incluir a injeção na veia de remédios corticoides, diuréticos ou barbitúricos. Suas ações devem diminuir a quantidade de líquido no crânio e diminuir a pressão.

Em casos mais graves, onde a pressão intracraniana chega a 40mmHg, ela pode ser reduzida com transdutores intracranianos por meio de cirurgia. Outra opção possível é a craniotomia, onde o crânio é perfurado para remover hematomas ou aliviar a pressão de partes do cérebro.

O que é Hipertensão Intracraniana Idiopática?

hipertensão intracraniana idiopática

No caso de hipertensão intracraniana idiopática, o transtorno pode ser caracterizado como um aumento da pressão intracraniana mesmo que não apresente um tumor ou outras doenças. Também conhecido como pseudotumor cerebral, ela ocorre mais comumente em mulheres jovens e acima do peso. O sintoma mais comum é a dor de cabeça, que pode ser pior no período da manhã. Podem estar presentes também o zumbido pulsátil em uma ou nas duas orelhas, náuseas, vômitos, paralisia dos nervos cranianos e papiledema.

Uma das causas da hipertensão intracraniana idiopática pode ser o tratamento medicamentoso de altas doses de derivados da vitamina A, antibióticos tetraciclinas e contraceptivos orais. Se não tratada, ela pode causar perda visual progressiva, até a cegueira.

O objetivo do tratamento nesse caso é evitar que o quadro evolua até atingir a cegueira, controlando também os outros sintomas. É preciso reduzir a pressão do líquido cefalorraquidiano e, quando necessário, trabalhar para a perda de peso. Os medicamentos utilizados são a acetazolamida e analgésicos que reduzem as dores de cabeça. O uso de esteroides para reduzir a pressão no cérebro divide opiniões entre os especialistas. Procedimentos cirúrgicos podem ser feitos, dependendo do caso e da gravidade.

E a Hipertensão Intracraniana Benigna?

Hipertensão intracraniana benigna é outra nominação para a hipertensão intracraniana idiopática. No entanto, a utilização do termo é equivocada. Ela não pode ser considerada benigna, já que pode causar cegueira e trazer outras consequências para o paciente.

Fontes:

http://www.scielo.br/pdf/%0D/jped/v79n4/v79n4a05.pdf

https://homologacao.edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4176023/mod_resource/content/2/texto7.pdf

http://www.periodicos.usp.br/rmrp/article/view/7723

Deixe uma resposta