Sofre de Pressão Alta? Conheça tudo sobre a hipertensão arterial aqui

A hipertensão arterial é a famosa pressão alta, uma condição muito comum, com mais de 2 milhões de casos por ano no Brasil. Ela acontece quando a força do sangue contra a parede das artérias é muito grande. Conheça mais sobre essa disfunção no decorrer deste artigo.

O que é Hipertensão Arterial Sistêmica?

hipertensão arterial sistêmica

A hipertensão arterial sistêmica é a pressão alta, uma doença crônica que eleva os níveis da pressão sanguínea nas artérias. Para que seja diagnosticada como hipertensão arterial, é preciso que os valores das pressões máximas e mínimas sejam iguais ou ultrapassem os 140/90 mmHg (ou 14 por 9). Com a pressão alta, o coração precisa fazer um esforço maior do que o normal para que o sangue seja distribuído corretamente por todo o corpo.

A hipertensão arterial é um dos principais fatores de risco para o AVC, enfarto, aneurisma e insuficiência renal e cardíaca. Em 90% dos casos, a pressão alta é herdada dos pais, mas também pode ocorrer devidos aos hábitos de vida do indivíduo, como:

  • Tabagismo;
  • Consumo de bebidas alcoólicas;
  • Obesidade;
  • Estresse;
  • Consumo elevado de sal;
  • Altos níveis de colesterol;
  • Falta de atividade física.

E a Hipertensão Arterial Pulmonar?

hipertensão arterial pulmonar

Na hipertensão pulmonar, a pressão arterial é anormalmente alta nas artérias dos pulmões. Essa doença costuma sobrecarregar o lado direito do coração, o que pode levar a complicações de saúde mais graves.

Quando as artérias do pulmão ficam demasiadamente estreitas, o transporte de sangue é prejudicado, o que leva ao aumento da pressão arterial. Isso acaba sobrecarregando também o coração, que precisa trabalhar mais para que a passagem de sangue nos vasos sanguíneos não seja interrompida. Dessa forma, a hipertensão pulmonar pode acabar afetando a circulação sanguínea do corpo inteiro.

A hipertensão pulmonar pode ser causada por:

  • Distúrbios autoimunes que prejudicam os pulmões, como a esclerodermia e a artrite reumatoide;
  • Cardiopatia congênita;
  • Coágulos de sangue no pulmão (embolia pulmonar);
  • Insuficiência cardíaca congestiva;
  • Doença da válvula cardíaca;
  • Níveis baixos de oxigênio no sangue por um longo tempo;
  • Doença pulmonar, como DPOC ou fibrose pulmonar;
  • Apneia obstrutiva do sono.

Sintomas de Hipertensão Pulmonar:

Normalmente, o primeiro sintoma da doença é a deficiência respiratória ou sensação de desfalecimento durante alguma atividade. A frequência cardíaca acelerada também pode ocorrer. Outros sintomas são:

  • Inchaço dos tornozelos e pernas;
  • Lábios ou pele azulada;
  • Dor no peito;
  • Vertigem ou desmaios;
  • Cansaço;
  • Fraqueza.

Como se apresenta a Hipertensão Arterial? Conheça os Sintomas

hipertensão arterial sintomas

A pressão alta pode não apresentar sintomas. No entanto, quando está muito alta ou trazendo problemas, normalmente está acompanhada de pelo menos um dos sintomas abaixo:

  • Dores no peito;
  • Dor de cabeça;
  • Tonturas;
  • Zumbido no ouvido;
  • Fraqueza;
  • Visão embaçada;
  • Sangramento nasal.

Opções de Tratamento para Hipertensão Arterial

hipertensão arterial tratamento

A hipertensão arterial não tem cura, mas pode ser controlada através do tratamento. No entanto, somente o diagnóstico médico pode determinar qual o melhor para cada caso, dependendo de seu histórico de saúde e as medidas da pressão.

O tratamento para pressão alta normalmente envolve uma mudança de estilo de vida, e ele pode ser associado ou não a medicamentos, dependendo do quadro. O tratamento da hipertensão deve ser individualizado. Os medicamentos comumente utilizados são:

  • Inibidor da enzima conversora da angiotensina. Essa classe de medicamentos impedem que a angiotensina I se converta em angiotensina II, responsável pelo aumento da pressão arterial;
  • Antagonistas dos receptores da angiotensina (ARA). Sua ação bloqueia a ação da angiotensina II em um dos receptores que ele atua;
  • Betabloqueadores. Atuam no sistema nervoso simpático, que tem como uma das funções, reagir ao estresse;
  • Diuréticos. Aumentam a excreção de águe e de sódio do organismo, e também têm ação vasodilatadora, o que reduz a pressão sanguínea;
  • Antagonistas de cálcio. Eles bloqueiam a ação do canal de cálcio, com consequente dilatação das artérias.

Em nomes, os medicamentos mais utilizados para tratar a hipertensão arterial são: Aldactone, Apresolina, Aradois, Atenolol, Atenolol + Clortalidona, Atensina, Besilato de Anlodipino, Benicar, Clortalidona, Co-Pressotec, Captopril, Captopril + Hidroclorotiazida, cardizem, Carvedilol, Concor, Coreg, Cozaar, Diovan, Diurix, Doxazosina, Duomo, Enalapril + Hidroclorotiazida, Enalapril, Espironolacton, Furosemida, Hidroclorotiazida, Higroton, Indapen SR, Lasix, Lisinopril, Losartana Potássica, Losartana Potássica + Hidroclorotiazida, Metildopa e Nebilet.

Somente o diagnóstico médico pode dizer corretamente qual o medicamento mais indicado no seu caso, assim como a dosagem e a duração do tratamento corretas.

  • Manter o peso adequado, mudando seus hábitos alimentares para opções mais saudáveis;
  • Não abusar do sal, utilizando outros temperos que ressaltam o sabor dos alimentos;
  • Praticar atividades físicas regulares;
  • Aproveitar momentos de lazer;
  • Parar de fumar;
  • Moderar o consumo de álcool;
  • Evitar alimentos gordurosos;
  • Controlar o diabetes e outras doenças.

Fontes:

http://scielo.iec.gov.br/scielo.php?pid=S1679-49742006000100003&script=sci_arttext

https://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102003000600009

https://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102003000500014

Deixe uma resposta